terça-feira, 16 de junho de 2009

Cachorro Grande - Cinema (2009)

Cachorro Grande

Se você não gosta de resgates ao rock, então provavelmente não se interessa por Cachorro Grande.

Se não se interessa por bandas que arriscam em todas as vertentes já exploradas do rock, desde as mais dançantes, às baladas, aos momentos mais psicodélicos, não se preocupando em ser exatamente "original", você não deve gostar do Cachorro Grande.

Se não é compreensivo com letras em português, com temas diferenciados, que nem sempre exploram "amores" e, ainda por cima, que não são cantadas por alguém que pode ser considerado um exímio cantor, você não deve gostar mesmo de Cachorro Grande.

Agora, se está interessado pela música em sua essência, não se preocupando exatamente em que forma ou linguagem ela está sendo feita, mas se preocupando em que ela seja somente bem-feita, este é "Cinema", o quinto disco dos gaúchos do Cachorro Grande. E este é o melhor álbum deles.


Marcelo Gross prova, mais uma vez, que é o melhor compositor da banda. Mas Azambuja, Beto Bruno, Pedro Pelotas e Krieger não ficam pra trás. No todo, o álbum é bem homogêneo. Isso no quesito qualidade das composições, há uma música que se destaca mais que a outra, mas no geral são todas realmente excelentes. As melhores já produzidas pelo quinteto gaúcho. Agora, quando o quesito é o estilo das composições, não há unidade.

Há unidade sim, por se tratar apenas de rock (ou rock'n'roll, como os próprios prefeririam), mas as vertentes trabalhadas são diversas. Brincam no hard-rock. Tiram sarro numa onda mais dançante. Chegam a lembrar o novo trabalho do Oasis e o antigo Stone Roses, com momentos mais psicodélicos. Fazem baladas lindas e fortes, assim como foi com "Sinceramente". Criam riffs potentes e canções pra dançar, pular, gritar e apenas balançar a cabeça. Em 12 faixas, produzidas, novamente, por Rafael Ramos, o Cachorro Grande decide revisitar tudo que já foi produzido em rock nas últimas décadas (inclusive na que estamos). E, como dito no primeiro parágrafo, isso pode ser o que te afastará do álbum e da banda. Uma pena, pra você.

Acho infeliz o preconceito com o rock brasileiro que não possui verdadeiras influências nacionais. Realmente, o Cachorro Grande não parece possuir nenhuma influência direta de artistas e música brasileira (há quem fale de Mutantes, eu não vejo muito). Mas há uma certa resistência aos artistas brasileiros que não produzem músicas com identidade do país, e o Cachorro Grande não é a única banda a passar por isso. Bastou fazer canções sem referências ao samba, ou à bossa, com letras em português, que nego torce o nariz. Ou dizem parecer forçado, ou dizem ser cópia de alguma banda estrangeira. No início da carreira, o Cachorro Grande temia ser comparado ao Strokes (diziam isso em seu próprio site), mas realmente não havia motivos para temer tal comparação. Mas o tempo passou e o que não faltou foram comparações ao Cachorro Grande, felizmente, as comparações eram a reais influências da banda e a artistas admirados pelos mesmos. Mas quando dizem quem o som dos gaúchos é forçado, a barra é que é forçada. O Cachorro Grande produz rock, pois é isso que parecem viver. Todo o álbum, de cabo a rabo, é sincero. Agora, se você não gosta da banda por outros motivos, e não se trata de preconceito, esse sermão não é pra você.

Não há sermão pra quem consegue se encher de motivos para não gostar do Cachorro Grande mas, enquanto eu conseguir me encher de razões (e de orgulho) para admirar o trabalho feito por eles e achar que há algo excepcional o suficiente para vir até aqui e fazer um longo post como esse, o farei.

Se você gosta de música, pode gostar e desgostar de diversas coisas. Mas se procura boa música, pode encontrar em "Cinema", o novo álbum do Cachorro Grande.

Cachorro Grande - Cinema (2009)
Cachorro Grande - Cinema (2009)
01 - O Tempo Parou/Sabor a Mi
02 - Dance agora
03 - Amanhã
04 - Por Onde Vou
05 - A Alegria Voltou
06 - A Hora do Brasil
07 - Diga o que Você Quer Escutar
08 - Ela disse
09 - Ninguém mais Lembra de Você
10 - Luz
11 - Eileen
12 - Pessoas Vazias
Download link in comments / Link de downloads nos comentáriosMySpace
Separador

13 comentários:

Anônimo disse...

Download Link:
http://sharebee.com/249c19b0

Anônimo disse...

Uhmm

Rafa disse...

Muito bom esse post. E o da regininha tbem. Eu adoro cachorro grande exatamente pelas razoes que as pessoas odeiam. Quem disse que o que eles fazem não é rock brasileiro?

ana rúbia disse...

os links estão todos inválidos :(

Anônimo disse...

mto bom

Anônimo disse...

Odeio a voz do Beto Bruno. Me dá nojo.

Iberê Borges disse...

Nojo? Hum.
Interessante. XD
Foi o que disse, as razões de ódio de alguns, pode ser o de apreciação do outro.

Links expirados, sim!
Mas aqui tem link a rodo:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=28315

Harrison disse...

Cachorro Grande sucks!

pesê disse...

A Cachorro Grande, pra mim, é uma das maiores bandas do Rock Nacional. Digna de respeito. Apesar de ter como influências bandas clássicas, como há muitas outras por aí, consegue manter uma identidade e com o passar dos anos conseguiu sempre fazer alguma coisa de diferente, sem cair na mesmice.

Anônimo disse...

Versão 320k:
http://www.mediafire.com/download.php?xmmmgzlllgk

Leo Bueno disse...

Essa de 320k é o que há.

Jeremias disse...

Cachorro Grande não é mais uma banda de rock'n'roll, é só mais uma banda.

Dá um desânimo escutar esse disco de uma banda que compôs Lunático, Sexperienced, Você não sabe o que perdeu e outros sons que revigoraram o rock NO Brasil e não o rock brasileiro, este que é lamentável.

Brasileiro, em maioria, não faz rock, faz pop, faz samba, faz rap, mas não rock, com excessão de algumas poucas bandas como a Cachorro Grande antiga. A grande mídia não é rockeira, a Cachorro cresceu e acabou, querendo ou não, perdendo a identidade.

Anônimo disse...

/o/