quarta-feira, 20 de maio de 2009

Bowerbirds - Upper Air (2009)

Bowerbirds

Como um pescador, jogo a rede no mar e dentre aqueles tantos peixes que vem com a onda, pesco os melhores. Seleciono e procuro conhecer os mais interessantes, ou saborosos. Claro, não me custa nada dividir com vocês. Mas, tem vezes, que vem uma onda tão forte com uma quantidade de peixes tão similares uns aos outros, que nem resta tanto a se falar sobre eles. Nem mesmo vale a pena pescá-los, e jogo de volta ao mar. É comum uma pescaria cheia de frutos que não se destacam, uma rede cheia de peixes não-interessantes. Eu pesco pro prazer, não por necessidade. Quando divido, divido pelo mesmo propósito.

Mas fora da analogia, eu nem gosto mesmo de peixe. Nem sou adepto da pescaria... nem entendo nada disso. O que não esperava é que escaparia da "minha rede" um peixe tão grande e bacana. Escapou uma vez, mas não escapa da segunda. Bowerbirds pra vocês.


Bowerbirds é um trio da Carolina do Norte que surgiu naquela onda forte de novos artistas e bandas Folk. Como tantas outras, utiliza de instrumentos acústicos, que vão do violão ao violino, do acordeão ao tamborim. E, apesar disso, ainda conseguiu destaque em seu primeiro álbum ("Hymns for a Dark Horse" de 2007). E não foi a toa. Apostando em belas e simples melodias, e nunca deixando que o arranjo instrumental de uma canção fosse mais importante do que as vozes e aquilo que cantavam (diziam), Beth, Phil e Mark compareceram em grande parte das listas de melhores do ano com seu debute.

É claro que, se você não conseguiu "pescá-los" na primeira leva, pode jogar a rede e tentar de novo. Te ofereço meu aquário pra pescar, se quiser. Porque agora, eles voltaram com um novo álbum: Upper Air.

Em Upper Air, a temática é outra. Se na sua estreia o Bowerbirds apostavam em temas que sugeriam mais a "voz da natureza", agora eles apostam em assuntos mais pessoais, mais humanos (e exalam mais calor). Talvez por influência de Bon Iver (com quem excursionaram), as canções agora falam de relacionamentos entre pessoas e seus conflitos. Mas nada sofrível, apenas profundo. Profundo como as canções do primeiro álbum, e tão interessantes quanto. Nem melhor, nem pior. Diferente.

Diferente na temática, não tão diferente na sonoridade. Não houve a necessidade de uma mudança radical para a banda. Dentro da proposta já utilizada, foi possível explorar ainda mais as canções. E talvez o espaço seja infinito. O que o Bowerbirds apresenta em seu segundo álbum é a elasticidade dentro do Folk. Passeiam no estilo, e passeiam com o nariz empinado. Não é simples utilizar um estilo e, somente dentro dele, planejar diferentes possibilidades para diferentes canções. Eles conseguem. Manipulam a música e fornecem um belo conjunto de canções, por isso poderiam se gabar.

Não se gabam, por isso é possível ver tanta disposição nesse novo álbum. O trio trabalha duro e trabalha bem. Mas não ache estranho caso eles tenham escapado da sua rede também. Numa onda tão forte, como foi a do "new-folk", muitos peixes-grandes escamparam e, talvez, nem os encontremos mais. No caso do Bowerbirds a escapada da rede tem sua explicação: eles são pássaros, não peixes. Pássaros prontos para voar longe, bem longe...

Bowerbirds - Upper Air (2009)
Bowerbirds - Upper Air (2009)
01 - House Of Diamonds
02 - Teeth
03 - Silver Clouds
04 - Beneath Your Tree
05 - Ghost Life
06 - Northern Lights
07 - Chimes
08 - Bright Future
09 - Crooked Lust
10 - This Day
Download link in comments / Link de downloads nos comentáriosMySpace
Separador

6 comentários:

Anônimo disse...

Download Link:
http://sharebee.com/c63f9384

tonwho disse...

Valeuu

Henrique disse...

Gostei muito do post, as metáforas todas condisseram com a banda em questão, os Bowerbirds. É bem raro ver poesia em blogs de música, ao contrário do que encontramos no new folk lindo que eles fazem. Grande banda, mesmo. Não consegui ouvir o Upper Air com a atenção que ele merece ainda, mas pelo que ouvi creio que me satisfará como o Hymns For A Dark Horse. Assim espero.

luciano disse...

Belo texto, comparações bem sacadas e, terá sido impressão minha(?), cheio de paixão. Parabéns! Conseguiu me convencer a baixar o álbum.

rdg disse...

demais! descobri essa banda hoje pela last fm =) sensacional o som deles. gostei muito! obrigado por compartilhar =) !!

Anônimo disse...

massa